Era digital nos serviços

 

Por Ana Paula Machado

anapaula@transpodata.com.br

Scania Latin America reforçou sua área de serviços e já está ganhando frutos. A montadora lançou no ano passado um novo pacote de serviços de manutenção com planos flexíveis que contemplam, além dos serviços usuais, atendimento customizado à operação do cliente. Desde que foi lançado, em outubro de 2017, foram ativados 1,5 mil planos e a meta é deter 3,5 mil até o final deste ano.

Gustavo Andrade, gerente de portfólio de serviços da Scania Brasil, disse que o serviço só é possível com a instalação de um software no caminhão que informa todos os dados da operação do veículo. “O módulo comunicador para ativar este plano foi lançado em 2016, mas todos os modelos de 2012 para cá já tem tecnologia compatível com o software e, os frotistas que desejam instalar nesses veículos para ativar o plano, podemos fazer essa conversão”, disse Andrade.

Segundo ele, dos 1,5 mil planos ativos, 85% foram para caminhões novos e outros 15% em veículos usados. “A procura por esse plano é tamanha, que a nossa expectativa é que até o final do ano, de cada 100 caminhões faturados, 50% já devem sair de fábrica com o plano flexível. É um plano que traz muito benefício à gestão da frota da empresa”, disse o executivo.

Com os planos flexíveis, de acordo com Andrade, o frotista tem toda a informação gerada durante uma operação como o consumo de combustível, a condução do motorista, a rota percorrida, e com isso, os gestores podem planejar melhor a gestão da operação. “Há um ganho enorme com a utilização desse plano. Há ainda uma consultoria feita por nossa rede para ajudar a interpretar todos os dados que são colhidos e fornecidos pelo caminhão. A redução de custo na manutenção é de até 16%”, afirmou Andrade acrescentando que a Scania tem 123 concessionárias espalhadas pelo Brasil.

A Cordenonsi, de Santa Catarina, conseguiu economizar cerca de R$ 1 milhão somente com a adoção dos planos flexíveis em parte de sua frota Scania. A empresa, que deve atingir uma receita de R$ 70 milhões este ano, quer deter um faturamento de R$ 150 milhões em 2023. Batizado de Eleva, o plano de estratégico da empresa prevê ainda a redução do custo operacional em 15% e investimento anual de R$ 25 milhões somente em frota.

“Ativamos o plano de manutenção em 90 caminhões da nossa frota e somente nesses veículos conseguimos reduzir em 7% os gastos com combustível. É um ganho considerável no nosso caixa. A ideia é colocar em 100% de nossos caminhões da marca esse plano flexível. O nosso maior desafio é diminuir o custo operacional da empresa e esse serviço é um dos nossos aliados”, disse Fernando Cordenonsi, um dos responsáveis pelo planejamento da companhia. Hoje, a frota da Cordenonsi é composta por 230 caminhões das marcas Mercedes-Benz, Scania e Volvo. A idade média é de 2,2 anos e para manter essa relação, a transportadora investe anualmente R$ 25 milhões na renovação de seus veículos. “Compramos por ano cerca de 40 caminhões. Para o ano que vem, devemos começar a negociar com as montadoras em setembro, outubro. Estamos nos preparando para a entrada em novos negócios para atingirmos o crescimento de 15% no nosso faturamento”, afirmou Cordenonsi.


GUSTAVO ANDRADE, GERENTE DE PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA SCANIA BRASIL

Segundo ele, a transportadora vai iniciar o transporte de fármacos até o início do próximo ano. “As negociações com um laboratório já estão adiantadas. Estamos aguardando somente saírem as licenças concedidas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para começarmos o serviço. Isso deve acontecer ao final deste ano ou no mais tardar em janeiro de 2019”, ressaltou Cordenonsi acrescentando que até 2023, a transportadora deverá entrar em mais um negócio além da operação com fármacos.

 
LEIA TAMBÉM