CARREGAR MAIS

Cresce o número de mulheres empreendedoras no setor de transporte

08/03/2019 00h35 Atualizado em 08/03/2019 00h51
 

Por Redação Transpodata

redacao@transpodata.com.br

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) aponta que 17% dos profissionais da área dos transportes são mulheres. Apesar do percentual ainda não ser tão expressivo, houve aumento considerável na procura por especialização, e crescimento de 60,4% na busca por habilitação em transportes de passageiros, produtos perigosos e transporte escolar, por meio do projeto Habilitação Profissional para o Transporte – Inserção de Novos Motoristas, do SEST SENAT.

Para Ana Carolina Ferreira Jarrouge, da Ajofer Transportes, “as mulheres do transporte desempenham um papel de extrema relevância.” Coordenadora nacional da Comissão Nacional de Jovens Empresários e Executivos do Transporte Rodoviário de Cargas, a COMJOVEM Nacional, fundada pela NTC&Logística, ela relata que nessas células é possível encontrar o público feminino discutindo, debatendo, estudando, e se qualificando cada vez mais para alcançar melhorias para o segmento.

Joyce Bessa, da empresa TransJordano e integrante do núcleo da COMJOVEM de Campinas, declara que a cada ano que passa a figura da mulher se faz mais presente no setor de transporte. “Já garantimos nosso lugar no transporte rodoviário de carga. A nova geração busca e apoia mais representatividade feminina no setor. Converso com mecânicos, borracheiros e motoristas da minha empresa e sempre fui respeitada”, conta.

A TransJordano tem dez motoristas mulheres no quadro de funcionários, sendo estimuladas a ocupar cargos de chefia.

Para Amanda Juliani Lucatto, coordenadora do núcleo da COMJOVEM em Porto Ferreira,  empresária e dona da Transportadora Jule LTDA, um dos principais atrativos do negócio é o dinamismo. “Isso é sem dúvida o combustível para a gente obter satisfação profissional no nosso setor, que é o que amamos fazer”, considera.

Apesar da predominância masculina, tanto nas empresas quanto nos sindicatos, a persistência das mulheres possibilita mudança de cenário, acompanhada de interesse no aprendizado por parte delas. Thais Bandeira Cardoso, da empresa Kodex Express e vice-coordenadora do núcleo COMJOVEM Porto Alegre, acredita que é necessário adquirir conhecimento para debater. “Buscamos aperfeiçoamento e queremos que mais mulheres venham para o setor”, diz.

Segundo Gabriela Velame Andrade, coordenadora da COMJOVEM da Bahia, e proprietária da Martins Medeiros Logística, um dos principais fatores de ascensão das mulheres no setor tem sido a própria COMJOVEM, coordenada por Ana Jarrouge. “No cenário atual, têm se destacado mulheres aguerridas que lideram as entidades ligadas ao setor com competência”, observa Gabriela.

 
LEIA TAMBÉM